Casamento Mayra e Michel: a cerimônia na igreja 10


Continuando (super atrasada!) com os relatos do casamento da Mayra e do Michel, meus cunhados amados, vou contar como foi a cerimônia.

Ele se casaram na Igreja Nossa Senhora do Rosário da Pompéia, na Pompéia. “Eu queria uma igreja com estilo tradicional, que fosse perto do buffet e que não fosse muito grande, para não parecer vazia nem gastar muito com decoração”, conta ela. “Essa foi a perfeita!”.

Eu não conhecia o local, mas confesso que fiquei impressionada com sua beleza. Como a igreja era linda e pequena, realmente não precisou de muita decoração. Juntando a isso o fato de que era inverno, a Mayra conseguiu usar suas flores favorita – tulipas brancas (que ficam mais baratas nessa época) – sem gastar muito. Quem fez a decoração foi a Erika Rocha, da V7 Eventos (de quem eu vivo falando aqui!).

Nós, padrinhos, ficamos esperando nossa hora de entrar do lado de fora da igreja, num lugar escondido dos convidados. Eu estava mega empolgada, ia ser madrinha de casamento pela primeira vez! Como contei no post sobre assessoria de casamento, as assessoras da La Mabelle cuidaram da gente e nos deram as instruções na entrada e na saída.

Já comecei a me emocionar quando começou a música. A Mayra contratou a orquestra e coral Toccata. De novo, eu não conhecia e me surpreendi. Ficou tão lindo! Não era desses corais escandalosos que a gente vê por aí, sabe? Além do mais, eles ficaram perto do altar, então consegui ouvir tudo! Adorei.

A cerimônia começou com a entrada do noivo, o Michel, ao som de Unforgiven, do Metallica. Ele usou um meio fraque. Depois, entramos os padrinhos (eu, morrendo de medo de tropeçar!), nós de vestido longo, eles de terno.

Então, chegou a hora da noiva. A música escolhida foi a Marcha Nupcial de Wagner, que começou com a introdução do trompete (ou clarim, nunca lembro o nome certo). Foi inesquecível! A Mayra foi a noiva mais linda que já vi, sem exageros! Ela usou um vesitdo estilo sereia, todo coberto de renda francesa bordada com fitilhos, com um corpete que fazia um mini coração no decote, e a renda por cima, cobrindo até o pescoço. Na cabeça, um coque chiquérrimo à la Audrey Hepburn em Bonequinha de Luxo, uma tiara de cristais e um véu longuíssimo.

Depois, o padre deu início à missa, com direito a leitura de passagensbíblicas por uma madrinha (a Camila, minha outra cunhada), e um padrinho do lado do noivo.

Na hora das alianças, entraram a daminha e o pajem, ao som de Ave Maria. A daminha carregava uma cestinha com botões de rosa e ia entregando para as convidadas da ponta dos bancos, uma fileira sim, outra não, pra não demorar muito. Enquanto isso, o pajem trazia a almofada com as alianças. Super fofos!

Então, eles leram os votos que fizeram um para o outro (a Mayra escreveu os dela no salão do dia da noiva, danada!). Acreditam que, na hora dos votos, a Mayra tremeu e o Michel teve que ajudá-la a segurar o microfone, igual eu no meu casamento? :).

Trocaram alianças, receberam a benção do padre e estavam casados! Depois do beijo, assinaram os papéis do civil.

Detalhe que eu só fiquei sabendo mais tarde: a Mayra fez pacotinhos com lenços de papel para os convidados poderem chorar à vontade, inspirada neste post. Muito legal, né? Eu, chorona que sou, levei lenços pra mim e pra todas as madrinhas!

E detalhe dois: eles fizeram questão de reservar lugares na primeira fila para as avós, que , além de serem convidadas de honra, já não enxergam muito bem de longe… Achei fofo!

E como o buffet do casamento era do outro lado da rua, fomos todos a pé – inclusive os noivos, que pararam o trânsito!

Ah, quem fez as fotos do casamento foi o Gerson Paes e o Cesar Coen, da Alfa Foto.


Leave a Comment

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

 

10 thoughts on “Casamento Mayra e Michel: a cerimônia na igreja