Noivas x fornecedores de casamento: menos briga, mais amor

Place de decoração de casamento "All you need is love". Foto: Fernanda e Sharon.

Tenho amigas noivas e tenho amigos fornecedores de casamento. Vira e mexe, me deparo com algum desabafo de algum dos dois lados que está frustrado com o outro…

Quem vai casar está, geralmente, chateado com os preços altos cobrados no mercado de festas. Do outro lado, os profissionais do ramo reclamam da desvalorização do seu trabalho e dos picaretas que aparecem com preços mínimos e qualidade pior ainda e que fazem com que as noivas achem que eles é que são caros.

E quem tem razão?

É uma questão delicadíssima porque envolve duas coisas muito pessoais e muito importantes: a paixão (dos noivos um pelo outro e dos profissionais pelo serviço que prestam) e o orçamento (que é gasto para os noivos e ganha pão para os fornecedores).

Acho é que falta compreensão dos dois lados..

Não acho legal casal que pede orçamento e, quando chega, responde desaforos para o fornecedor, falando que é muito caro, que é um absurdo, que fulano cobra metade. É desrespeitoso, especialmente quando se trata de uma “pessoa física” (e não uma empresa grande). Em vez de desvalorizar o trabalho do outro, o casal poderia simplesmente agradecer e dizer que está fora do seu orçamento…

Também não gosto de fornecedor que dá lição de moral em noivos que declinam suas propostas por conta do valor falando coisas do tipo “vocês vão se arrepender depois”, “vocês não sabem dar valor” e por aí vai. Cada casal conhece seu bolso, sabe a luta que é juntar a grana para casar, a dificuldade que é fazer um casamento econômico. É humilhante ser confrontado por não ter poder aquisitivo para contrar o melhor serviço do mercado…

Se tem uma coisa que aprendi nesse mundo de casamentos é que existe fornecedor para todos os bolsos. É tudo mais ou menos caro, sim, mas, pesquisando bem e tendo criatividade, é possível se casar com qualquer orçamento… E do outro lado, existem noivos com todos os orçamentos imagináveis, de mil reais a um milhão de dólares (e todos eles são ansiosos, exigentes e sonhadores!).

É aquele papo da tampa para cada panela, sabe? Cansa procurar, mas ninguém fica sem par…

Então este post é um apelo para os dois lados: todo mundo enchendo o coração de amor e contando até mil antes de responder torto para o outro lado. Casamento é uma celebração do amor, da união, do otimismo… Como diz a plaquinha com a letra dos Beatles (da Camila K, fotografada por Fernanda e Sharon Fotografia), “All you need is love“.

 

Facebook Comments

9 thoughts on “Noivas x fornecedores de casamento: menos briga, mais amor”

  1. Helena Cristina de Oliveira disse:

    Oi, Cíntia!

    Bom post! Acho meio complicada essa questão também. Tem consumidor que não entende que tem coisas que envolvem muitos custos para o fornecedor. Por outro lado, eu trabalhei em Compras alguns anos e, como noiva, fiquei perplexa com a falta de flexibilidade de alguns fornecedores que cotei. Como se serviço deles fosse o mais brilhante e único do mundo. Acho perfeitamente possível chegar em um meio termo, com os dois lados cedendo: o fornecedor revisando sua proposta abaixando um pouco valor e os noivos entendendo que nem sempre é possível fechar serviços pelos valores previstos, então aceitando um valor um pouco maior. Como você disse, compreensão é tudo.

    Bjs!

  2. Ana Cecília disse:

    Ei Cíntia, tudo bem?

    Interessante o seu post. Já estou começando a organizar o meu casamento, juntar dinheiro e tal. Daí em um dia de reuniões com cerimoniais, fui em uma empresa e conversa vai, conversa vem, a cerimonialista me pergunta quanto eu estou disposta a gastar com um cerimonial. Falei um valor x (o que estava dentro do meu orçamento) e ela me deu a seguinte resposta: “com esse valor vc não consegue fazer um bom casamento pq só isso já paga o meu serviço. Se vc quer realmente se casar comigo, vc vai ter que repensar nos seus valores.” Eu virei as costas e fui embora. Mas eu fiquei tão “assustada” com a falta de jogo de cintura dela (digamos assim) que eu quase dei uma má resposta, mas isso iria estragar o resto do meu dia inteiro.

    Eu acho que, se você quer trabalhar nesse mundo de casamentos, um mundo em que você está lidando com o sonho de 2 pessoas (seja cerimonial, decorador, buffet e demais fornecedores) existem diversas formas de falar que o orçamento dos noivos estão fora do seu preço e não simplesmente ir detonando do jeito que ela fez comigo. Me senti acima de tudo desrespeitada!

    Beijos e abraços,
    Ana

  3. Tatiana disse:

    Muito bom,adorei o texto…muito coerente,concordo plenamente…nós noivas/os temos um orçamento q nem sempré é como gostaríamos(sempre é menor,hehe) e não temos como contratar o melhor,as vezes,pois iria prejudicar o todo e acabamos tendo q nos “sujeitar” ao q da no bolso…Nossa,acho absurdo esse desrespeito q vc citou,nem imaginei q tivesse gente desse tipo…respeito sempre é bom e todo mundo gosta né…
    Adoro seu blog,Parabens!

  4. Elide disse:

    Fora que nem é bom confiar nas “amostras” que os fornecedores dão. Eu provei o bem-casado do meu casamento antes de comprar e por incrível que pareça o que veio para minha festa não tinha nada a ver com a “amostra” !

  5. Cíntia Costa disse:

    Que pena, Elide! Acredita que eu não provei o meu antes? Mas tava maravilhoso… Me arrependo de ter levado só um comigo. Deixei pra comer no avião da lua-de-mel e tava tão bom que quase mandei pousar pra buscar mais uns na minha mãe :p.

  6. Cíntia Costa disse:

    Oi, Tatiana! Pois é, só a gente sabe o quanto custa cada centavo do casamento na nossa realidade… E os fornecedores (caros ou baratos, mas bons, não os pilantras!) também, né? Só eles sabem da dificuldade que é ganhar um dinheiro legal fazendo o que gostam e com qualidade.

  7. Cíntia Costa disse:

    Concordo com você, Ana! A gente se sente o cocô do cavalo do bandido quando falam assim com a gente… E fica pensando “poxa, será que eu sou a única no mundo que não tenho dinheiro para pagar um serviço decente? Será que devo adiar meu casamento pra fazer algo melhor/mais caro?”. E esquece que, no fundo, no fundo, o casamento é só uma festa para celebrar nosso amor e nossa decisão de formar uma família. Não precisa de luxo. Se der pra pagar e quiser, ótimo! Mas se só der pra servir coxinha, tá ótimo também!! 🙂

  8. Cíntia Costa disse:

    Oi, Helena! Verdade. Eu, quando era noiva, não entendia bem… só quando comecei a conviver com fornecedores é que percebi que para eles também é um investimento. O valor deles inclui horas trabalhadas, material, contratação de pessoal de apoio e o lucro que é o ganha pão… Se a gente não pode pagar, não precisa dar baixo astral, basta recusar educadamente. Vai ter noiva que possa pagar pra ele e vai ter fornecedor que caiba no seu bolso…

  9. Gerson Paes disse:

    É possível fazer um casamento legal com pouca grana. É só não querer fazer o que não pode pagar… faça pequeno, mas faça bem feito. As pessoas tem que parar com essa besteira de que casamento tem que ter festa com comes e bebes diversos, decoração especial, DJ ou banda, convidar 150/200 pessoas e tudo bancado pelos noivos. PÁRA!!!
    Já fotografei Mini Casamentos que foram chiques, em lugar bonito e com comida maravilhosa… só para os mais próximos e todo mundo saiu com um sorriso no rosto e satisfeito com tudo.
    Pense em casar num restaurante bonito… e só pague pros pais e parentes próximos. Amigo que é amigo vai fazer questão de ir e pagar seu próprio almoço/jantar. É só explicar pros amigos e serem sinceros que infelizmente não poderão bancar um festão.
    Faça uma boa negociação com um restaurante… vai até economizar em foto e vídeo por ser algo menor, decoração (o restaurante já é decorado). Não é feio… não é chato… e tem muita gente esperta fazendo isso.
    Faça pequeno, mas faça bonito.
    Por exemplo, é melhor ter um bom fotógrafo que fará fotos lindas do que ter 2 fotógrafos e 2 cinegrafistas mais ou menos e baratinho e depois te entregar um trabalho sem graça e que te deixará frustrada a vida toda.
    Exemplo: um restaurante lindo, de comida chique e deliciosa, sai por pessoa uns R$ 50,00. Pague pras 40 pessoas mais próximas gastando R$ 2.000 (comida até explodir) e o restante, cada um paga o seu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *