Lua de mel na Argentina: Ushuaia

O terceiro destino da nossa lua-de-mel foi Ushuaia (Tierra del Fuego), também chamada de Fim do Mundo.

Ushuaia é a cidade mais austral do mundo (ou seja, mais ao sul). Por isso, as expedições para a Antártida partem de lá.

Compare preços de passagens aéreas para a Argentina

Apesar de fevereiro ser verão em Ushuaia, vocês imaginam o frio: 4º C durante o dia, com ventos fortes que davam a sensação de estar ainda mais frio.

Hospedagem e alimentação

Ficamos hospedados no Tierra de Leyendas, uma pousadinha pequena, com uns seis quartos, muito charmosinha.

Os donos são um casal jovem, de 30 e poucos anos, que se conheceram trabalhando em grandes hotéis e, um dia, decidiram abrir sua própria pousada. Resultado: um lugarzinho aconchegante muito bem administrado. O quarto era ótimo. Além de ter uma janela enooorme, com uma vista linda para o Canal Beagle, tinha cama double king e banheiro com jacuzzi. Chique demais!

A comida deles merece destaque. O dono da pousada é chefe de cozinha, então todos os pratos (que não são muitos) eram sofisticados e muito saborosos.

Compare preços de pacotes turísticos para a Argentina

Na cidade, o lugar mais bacaninha que encontramos para comer na cidade é um café chamado Almacén Ramos Generales. O menu não traz muitas opções de pratos, mas é legal para tomar cerveja, vinho, cafés bons (o que é raro por lá) e docinhos.

Passeios

No primeiro dia, passeamos de barco pelo canal de Beagle. Vimos bem de pertinho leões marinhos e cormorões (uma ave que parece um pingüim, mas, na verdade, não tem nenhum parentesco com ele). Depois, o barco parou em uma ilha que já foi habitada pelos Yámanas, indígenas nativos que – pasmem – não usavam roupas, apesar dos invernos rigorosos da região.

Eles acreditavam que as roupas atrapalhavam os mergulhos para caça de leões marinhos (a base de sua alimentação) e a secagem do corpo depois de sair da água. Para manter a temperatura do corpo, passavam no corpo a gordura dos bichos que comiam e eles tinham sempre uma fogueira acessa por perto, mesmo dentro das canoas (vem daí o nome Tierra del Fuego).

À tarde, fomos ao Museu Antártico, ao Museu Marítimo e ao Museu do Presídio, todos montados nas dependências do antigo presídio de Ushuaia (criado como uma estratégia do governo argentino para povoar a região). Na visita guiada, aprendemos sobre os costumes e a história dos presos que cumpriram pena por lá.

No segundo dia, fizemos um passeio off-road a bordo de um Land Rover 4×4 na região dos lagos Fagnano e Escondido. O caminho tinha muitos buracos, troncos caídos, poças etc., e foi super divertido superar tudo com facilidade. Uma hora, O carro chegou a inclinar mais de 30º em relação ao chão! Depois, descemos do carro e caminhamos pela margem do lago Fagnano até uma cabaninha, onde almoçamos churrasco com vinho. Uma delícia!

Esses foram nossos dois dias em Ushuaia. Deu para curtir o climinha de “inverno” e as belezas naturais. Saímos de lá com um novo sonho no coração: ir à Antártida um dia! É uma viagem super cara (uns US$ 9 mil por pessoa, por 12 dias de expedição), então vamos ter que esperar uns bons anos para isso, mas pelo que nos contaram, parece ser uma viagem inesquecível!

Fim da lua-de-mel

De Ushuaia, fomos para Buenos Aires novamente. Estava nada menos que 30ºC na capital argentina! Imaginem o baque! Ficamos apenas uma noite, já que o vôo para São Paulo saia no dia seguinte. Dormimos na casa do Julien, nosso padrinho de casamento que mora lá.

Ele nos levou para comer na parrilla (tipo uma churrascaria) La Cabrera, um dos restaurantes mais gostosos de Buenos Aires. No dia seguinte, tomamos café da manhã numa loja Havanna e compramos caixas de alfajores para trazer para nossas famílias.

Pegamos um táxi, fomos ao aeroporto e, às 16h30, chegamos a São Paulo. Num outro post, contamos a vocês sobre a emoção de estar em lua-de-mel e daremos o roteiro direitinho para quem quiser inspiração.

Loading comments...